agradecimentos

A Junta de Freguesia, agradece à Casa do Benfica de São Brás de Alportel pela oferta dos 30 cabazes de alimentos, na pessoa do seu Presidente Rui Caetano extensivo a todos os membros da direcção e sócios. Muito obrigado à família Benfiquista!

A Junta de Freguesia agradece a entrega dos 25 cabazes de alimentos da empresa `Casa Verde’ situada em Santa Barbara de Nexe.

Estes alimentos vêm em boa hora reforçar todo o trabalho que esta Junta de Freguesia desenvolve na Loja Social em parceria com a Câmara Municipal junto das famílias referenciadas do nosso Concelho.
Hoje mais do que nunca, continuamos a acreditar que se nos unirmos dentro da nossa comunidade, podemos fazer toda a diferença.



Apoio Excecional a Estudantes em Tempos de Covid-19

A Junta de Freguesia de S. Brás de Alportel deliberou que, em virtude das aulas presenciais terem ficado suspensas até ao final do ano letivo devido à situação epidémica que estamos a viver – Covid19 – apoiar os estudantes e as suas famílias, com a impressão gratuita das fichas de trabalho enviadas pelos professores.

Para usufruir deste serviço, necessita de enviar e-mail com os anexos a imprimir para atendimento@jf-sbrasalportel.pt mencionando o nome e contato telefónico do aluno ou encarregado de educação.

 

mensagem do presidente da junta de freguesia de s. brás de alportel

Caros São-brasenses.

Hoje falo-vos enquanto Presidente da Junta de Freguesia, mas acima de tudo como São-brasense,

Quando me candidatei ao cargo que agora desempenho, sabia de antemão que poderia passar por alguns momentos difíceis, pois cabe-nos a nós, aos que se propõem trabalhar em prol da nossa terra, executar tarefas complexas onde temos que tomar decisões de elevada responsabilidade.

… Porem, nunca poderia imaginaria que um dia atravessássemos juntos uma crise de tamanha dimensão, que se alastra pelas diferentes áreas: saúde pública, económica e social.

Neste difícil momento que estamos a atravessar, mais do que nunca, temos que estar unidos e dar as mãos, para juntos, conseguirmos ultrapassar esta dura fase da nossa sociedade.

Os São-Brasenses têm sido um exemplo de cidadania no cumprimento das medidas de prevenção. Mas não podemos dar tréguas a esta luta!

Cabe a cada um de nós sermos agentes de proteção civil, cumprindo com rigor todas as orientações das autoridades de saúde e das entidades locais.

Quanto maior for o nosso esforço Hoje, mais depressa poderemos retomar as nossas vidas Amanhã. Peço-lhe: pela sua Saúde, pela Saúde da Sua Família, por todos nós, não Saia de Casa.

Não precisa ir aos serviços públicos, utilize os meios alternativos: o Telefone ou a internet.

Na junta de freguesia, onde a proximidade é para nós um valor tão importante, sentindo muitas vezes na primeira pessoa, os problemas e os anseios da comunidade, precisámos também de nos adaptar para a proteção de todos: continuamos presentes no dia-a-dia,

A Junta de Freguesia, em parceria com a Câmara Municipal, continua a desenvolver um conjunto de apoios e serviços na área social, com os recursos de que dispomos e tudo faremos para continuar a apoiar, com especial preocupação os mais idosos e as famílias mais vulneráveis.

Continuaremos a trabalhar, sempre em prol da nossa população, na linha da frente na defesa de todos os São-brasenses.

Gostaria também de dirigir umas palavras aos São-brasense que vivem fora da nossa terra: sigam todas as orientações de prevenção e segurança protejam-se, para que num futuro muito próximo, tenham oportunidade de voltar à nossa terra e reencontrar os familiares e amigos.

Um abraço fraterno do vosso amigo,

João Rosa

Medidas para a realização de Funerais

No dia 18 de março de 2020 foi decretado o estado de emergência em Portugal, através do Decreto do Presidente da República n.º 14-A/2020, com base no qual o Governo emitiu o Decreto n.º 2-A/2020, a 20 de março, que procede à sua execução.

Nos termos do n.º 2 do art. 17º do Decreto n.º 2-A/2020, a 20 de março, “a realização de funerais, fica condicionada à adoção de medidas organizacionais que garantam a inexistência de aglomerados de pessoas e o controlo das distâncias de segurança, designadamente a fixação de um limite máximo de presenças, a determinar pela autarquia local que exerça os poderes de gestão do respetivo cemitério”.

Nesta circunstância, determina a Junta de Freguesia que:

– O acompanhamento de funerais deve ser restrito aos familiares mais próximos, com um número máximo de 15 pessoas;

– Todas as pessoas devem manter-se afastados entre si;